Pular para o conteúdo principal

Indonésia resgata mais corpos e encontra cauda do avião da AirAsia


As equipes de resgate do avião da AirAsia, que caiu com 162 a bordo no dia 28 de dezembro no Mar de Java na Indonésia, confirmaram nesta quarta-feira (7) que um dos destroços localizados no fundo do Mar de Java é a cauda da aeronave. Agora, aumentam as esperanças de que as caixas-pretas sejam encontradas, segundo a imprensa local. A recuperação desses dispositivos é crucial para saber o que aconteceu com o voo QZ8501.

"Conseguimos recuperar uma parte do avião que era nosso objetivo", declarou Bambang Soelistyo, diretor da Agência Nacional de Buscas e Socorro, a jornalistas em Jacarta. "A cauda do avião foi encontrada", disse, segundo a France Presse.

A estrutura foi avistada por mergulhadores e por meio de submarinos robôs com câmeras, mas não foi retirada do oceano. Ela é o primeiro pedaço significativo da fuselagem do avião a ser identificado durante os trabalhos de buscas. Autoridades acreditam que a maioria dos destroços do avião está no fundo do Mar de Java, a pelo menos 25m de profundidade.

Os mergulhadores demoraram vários dias para poder submergir devido à força das ondulações e correntes marítimas. As equipes estão tentando confirmar se outros sete destroços avistados no leito marinho pertencem ao avião da AirAsia. "Soube que uma parte da cauda foi encontrada. Se for a seção correta, as caixas-pretas devem estar lá", disse o fundador e executivo-chefe da companhia aérea, Tony Fernandes, através do Twitter.

"Necessitamos encontrar todas as partes em breve para achar todos os passageiros e assim aliviar nossas famílias. Esta é ainda nossa prioridade", declarou Fernandes. Até o momento, as autoridades recuperaram 40 corpos em uma operação de busca que inclui dezenas de navios e aviões de Indonésia, Estados Unidos, Rússia, China, Malásia e Cingapura, entre outros. Segundo as autoridades, grande parte dos corpos provavelmente estão presos dentro dos destroços da fuselagem.

Apesar das operações de grande envergadura realizadas pela Indonésia com a ajuda de outros países, como França, Estados Unidos e Rússia, foram registrados poucos avanços pelo mau tempo, segundo as autoridades indonésias.

Autoridades indonésias indicaram anteriormente que cinco grandes partes da aeronave haviam sido recuperadas.

As autoridades indonésias suspeitam que a AirAsia Indonesia, filial da companhia malaia AirAsia, guiou o avião por um corredor de voo sem autorização. A companhia aérea teve suspensa na semana passada a autorização de utilizar o corredor Surabaya-Cingapura até o fim da investigação.


Membros da Marinha da Indonésia carregam assentos do voo 8501 da AirAsia retirados com mais escombros do Mar de Java, na chegada à base aérea de Juanda, em Surabaya


Acidente
O voo QZ8501 decolou da cidade de Surabaia, na ilha de Java, no dia 28 de dezembro e deveria ter aterrissado em Cingapura cerca de duas horas depois, mas caiu no mar de Java 40 minutos após partir.

A aeronave transportava 155 indonésios, três sul-coreanos, um britânico, um francês, um malaio e um cidadão de Cingapura, entre passageiros e tripulação.

O piloto solicitou à torre de controle para fazer um desvio à esquerda na rota e subir de 32 mil para 38 mil pés com o objetivo de contornar uma tempestade. A alteração de curso foi aprovada, mas a elevação negada porque outra aeronave já trafegava na mesma altitude.

Minutos depois, quando os controladores de voo tentaram entrar em contato para informar que o avião da AirAsia estava autorizado a subir até 34 mil pés, não houve resposta. A aeronave já havia sumido dos radares.

Em janeiro de 2007, um Boeing 737-400 da extinta companhia aérea Adam Air sofreu um acidente com 102 pessoas a bordo, a maioria indonésios, no mar de Java.

Os destroços foram encontrados dez dias depois e as investigações revelaram que os pilotos tinham desligado o piloto automático por erro enquanto tentavam resolver um problema no painel de navegação.


Imagem divulgada nesta quarta-feira (7) mostra destroços do avião da AirAsia que estão no fundo do Mar de Java, na Indonésia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Entenda o que é o título Persona non grata

Diante dos votos contrários dos vereadores oposicionistas de Pau dos Ferros de não aprovar o título de "persona non grata" ao professor que criticou a cidade de Pau dos Ferros (veja aqui), venho esclarecer aos cidadãos e web-leitores o que significa esse título.
Persona non grata (Latim, no plural: personae non gratae), cujo significado literal é "pessoa não bem-vinda", é um termo utilizado em diplomacia com um significado especializado e judicialmente definido.
Sob a Convenção de Viena sobre as Relações Diplomáticas, artigo 9, um Estado pode declarar "em qualquer altura e sem necessidade de justificação" qualquer membro dos emissários diplomatas como persona non grata — i.e., não aceite (enquanto que persona grata significaria aceitável) — mesmo previamente à sua chegada ao Estado em questão. Geralmente, a pessoa é recambiada para a sua nação de origem. Caso isso não aconteça, o Estado "poderá recusar-se a reconhecer a pessoa como membro da missão&…

TSE começa a julgar nesta terça ação que pede cassação da chapa Dilma-Temer

Os sete ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começam a julgar na manhã desta terça-feira (4), a partir das 9h, a ação que pede a cassação da chapa montada, em 2014, por Dilma Rousseff e Michel Temer para disputar a reeleição ao Palácio do Planalto. A análise do caso no plenário da Corte eleitoral ocorre dois anos e cinco meses depois da vitória de Dilma e Temer nas urnas.
Se ao final do julgamento a chapa for condenada, Temer pode ser afastado da Presidência e Dilma poderá ficar inelegível por oito anos. Apesar de a petista ter sido destituída do comando do país no ano passado por um processo de impeachment, os senadores mantiveram os direitos políticos dela.
Se Dilma for considerada culpada pelos supostos abusos na campanha de 2014, ela poderá, desta vez, ficar impedida de ocupar cargos públicos e disputar eleições.
A possibilidade de uma nova reviravolta na chefia do Palácio do Planalto vai atrair, nos próximos dias, as atenções do país para a sede do Tribunal Superior Eleito…

Temer decide recriar Ministério da Cultura

O ministro da Educação, Mendonça Filho, informou neste sábado (21) que o presidente em exercício Michel Temer decidiu recriar o Ministério da Cultura (Minc).
O novo ministro será Marcelo Calero, anunciado na última quarta (18) como secretário nacional de Cultura. Ele deve tomar posse na terça-feira (25).
Com a decisão, a Cultura deixa de ser uma secretaria e não ficará mais subordinada ao Ministério da Educação.
A decisão de fundir as pastas de Educação e Cultura foi tomada com base no princípio adotado por Michel Temer ao assumir de reduzir o número de ministérios.
Diante dos protestos de parte dos artistas e de servidores do Ministério da Cultura, Temer já havia anunciado que, mesmo como secretaria, a estrutura da pasta seria mantida.
Nesta sexta-feira (20), edição extra do "Diário Oficial da União" publicou medida que dava status de "natureza especial" ao cargo de secretário da Cultura.
Agora, depois de ouvir artistas e representantes do setor, o presidente em exercíc…